Prisão Rubra

Por: Natasha Morgan

a21d4f242c1d4efc44e46e6d13de534a

Ela o conheceu num passeio ao bosque da cidade. Um rapaz educado de sorriso doce, divertindo-se com a família em meio ao festival de primavera. Seus olhos tinham o tom de um castanho intenso e os lábios finos se repuxavam num sorriso encantador.

Lolla estava atravessando a grama verdinha, próxima á fonte quando os olhares se cruzaram numa sintonia contagiante.

Apenas um sorriso e o encontro foi marcado.

Combinaram de se encontrar num café, próximo ao farol. E naquelas mesinhas cor de teca iniciaram uma conversa entusiasmada. Continuar lendo “Prisão Rubra”

Ilusório[+12]

dark-darkness-girl-light-lost-favim-com-118417

 

Annita chegou esbaforida, batendo a porta do pequeno apartamento com uma força exagerada. O eco se fez ouvir pelo corredor comprido e foi abafado pelos cômodos pequenos. As emoções eram um emaranhado confuso dentro de seu peito, conflituosos e gritantes. As lágrimas empossavam seus olhos, derramando-se pelas bochechas rosadas e deixando para trás um rastro de tristeza profunda.

Em sua garganta havia aquele bolo dolorido, instigando-a a chorar convulsivamente sem que tivesse controle de suas próprias emoções.

As paredes claras e janelas fechadas acolheram seus soluços na semiescuridão da sala.

Como ele podia ter feito uma coisa dessas com ela? Como?

Como uma pessoa conseguia esmagar um coração cruelmente como ele fizera e não esboçar nenhum remorso?

Ela não sabia responder. Tudo o que sentia era aquela desilusão corroer seu ser e a tristeza afogá-la naquele mar de sentimentos dilacerados.

Ele fora cruel. Enganou-a com suas mentiras, com sua dissimulação desleal a atraiu para a beira daquele precipício e a empurrou com mãos nada gentis.

E ela caiu, vendo sua vida desmoronar. Continuar lendo “Ilusório[+12]”

Tão Sombria a Traição dos Homens [+16]

* Título inspirado num dos enigmas do livro O Código Da Vince.

Escrito por: Natasha Morgan

85c20402cb1ad6ac156a6d4cb9ac71ea

 

Os fogos de artifício iluminaram os olhos amendoados, corrompendo aquele brilho sereno e inocente, toldando-o em um cintilar malicioso. Os lábios carnudos se curvaram num sorriso laborioso, exibindo dentes perfeitos.

Ao seu redor, as pessoas gritavam, abraçando-se umas ás outras, jogando para cima seus chapéus de formatura enquanto os violinistas iniciavam uma melodia alegre para comemorar a turma de formandos na campina iluminada por lindos candelabros de estanho.

E lá vinha ele em meio à multidão, vestido em seu terno perfeitamente cortado, os músculos do corpo bem tratado se encaixando com elegância nas vestes sofisticadas. O sorriso naquele rosto era adequado para a situação e transformava sua face com uma beleza desejável. Trazia na mão esquerda uma taça de champanhe e acenava amistosamente ás pessoas.

Um perfeito cavalheiro, elegante em seus modos mais sutis.

Exceto, é claro, pelas sombras nefastas que espreitavam por dentro daquela bela e admirável casca.

Justine refreou o sorriso, transformando-o num simples sorrir inocente, e permitiu que o homem a abraçasse, dando um pequeno beijo em seu rosto. Por dentro, a euforia a contaminava, dançando desenfreada e instigando seu coração a bater descompassado.

Oh, ela iria curtir o que estava para acontecer.

O lado cruel que haviam despertado dentro daquela mulher inocente chacoalhava as correntes da civilidade, ansioso para se libertar e fartar-se em sangue pútrido e corrupto. Continuar lendo “Tão Sombria a Traição dos Homens [+16]”