Amigas Inimigas – Parte I

Amigas Inimigas (Pt I)

Amigas Inimigas – Parte I

Escrito por: Lua Morgana

 

Aquele dia estava sombrio, do jeito que eu gostava. Nublado, sem sol, apenas cinza. Era o dia perfeito para terminar o que havíamos começado. Digo havíamos, pois, além de mim, tinham mais duas garotas para fazer o “trabalho sujo”. Atraímos ela para aquela floresta e a idiota foi, sem nem perguntar para que. Ela confiava plenamente na gente, mais em mim. Pois eu era sua melhor amiga! Era.

Continuar lendo “Amigas Inimigas – Parte I”

Déjà vu

Deja vu

Escrito por: Lua Morgana

Baseado em uma história real, nomes e locais não revelados para preservar a vítima.

*

Desde muito nova sempre fui sedenta por liberdade… terminei meus estudos e antes dos 20 já estava morando só. Era bem perto dos meus pais, por me sentir segura, mas era longe o bastante para me fazer sentir livre. Não tinha ido para a faculdade ainda, porém era um sonho não muito distante. Arrumei um emprego que me sustentava e ainda sobrava para me dar uns luxos, tipo um carro que consegui comprar. Era antigo, mas dava pro gasto.

Aos poucos consegui mobiliar minha casa, com a ajuda de meus pais, que não posso deixar de mencioná-los e minha tão amada irmã mais velha, Rachel. Estava vivendo um sonho de liberdade até que um dia me senti tão presa, tão imóvel e insegura dentro da minha própria pele, o dia em que vi ele pela primeira vez.

Continuar lendo “Déjà vu”

For Aset

aset.jpg

separador texto

For Aset

Escrito por: Lua Morgana

A Grande Deusa chama. Preciso ouvi-la, atender ao seu chamado. Minhas energias estão fracas, minhas atitudes contrárias. Mas ela entende, ela acolhe.

As energias enviadas são pesadas… os caminhos trilhados têm sido cheios de obstáculos. Porém não há vitória sem batalhas; não há felicidade sem tristezas.

Continuar lendo “For Aset”

Morrigan, Morrigan

686c432b6344b98957eac3b502b8bcd1

Escrito por: Lua Morgana

hj

Morrigan, Morrigan! Chamaram-na para o campo de batalha. São tempos difíceis, a deusa sabe. Muitos morrerão aos seus pés, tocarão sua essência divina antes de partir; a deusa sabe.

O cheiro de sangue a instiga. Ela quer mais, quer ver os fracos padecendo, quer ver os bons triunfando!

Morrigan, Morrigan! A deusa impassível! Diante de sua presença, a raiva aparece. Os heróis surgem; ela deseja ver combates épicos. A deusa não vai para os campos de guerra sem motivo.

Morrigan, Morrigan! Os fracos caem, os fortes sobrevivem. Os que morrem a seguem, rumo a uma viagem desconhecida: Para batalhar na eternidade.