Odvar – Olho de Polvo

odvar

Da união incomum entre um nórdico e uma cristã nasceram cinco filhos. As duas primeiras crianças vieram ao mundo juntas, uma agarrada à outra, como deve ser o laço entre irmãos. Nasceram nas praias negras das ilhas Oakney, como é o costume dos nativos do Mar do Norte desde o início dos tempos. O nascer do sol anunciou a chegada de Judith, que bradou aos céus numa fúria típica dos nascidos de Odin. Pouco tempo depois veio Odvar, seu gêmeo, em absoluto silêncio.

Continuar lendo “Odvar – Olho de Polvo”

Fábula do Desconhecido

kaebel

Caminhando pelo desconhecido palácio deparei-me ao acaso com o que me pareceu ser um homem, a julgar pela altura e largura de ombros. Estava distante demais para que ouvisse minha voz, mas perto o suficiente para que meus olhares lançassem primeiras impressões.
Uma túnica negra era tudo o que vestia. Sua barra chegava a varrer o solo e as mangas largas desciam para além da linha dos pulsos e ambas as mãos pareciam estar enluvadas em metal. Numa delas segurava um cajado de madeira, maior que sua própria altura, que já era notável. Na cabeça um capuz lhe cobria quase todo o rosto, mergulhando sua identidade na escuridão. Continuar lendo “Fábula do Desconhecido”

Canção de Pertencimento

pert

Por: Caliel Alef

Certa vez vivi em uma cidade, em paz, junto de minha mãe e irmã mais nova. Éramos felizes, mesmo sem a presença do pai, que morrera anos antes em uma guerra qualquer, pelo tanto que sabia. Quando vivo, nunca foi muito presente, mas quando aparecia costumava ser afetuoso. Minha mãe dizia que ele era um guerrilheiro, que lutava por uma boa causa, e por isso passava tanto tempo fora. A luta lhe custara a vida, mas também lhe dera muito dinheiro. Vivíamos de forma segura e confortável, até o dia em que comecei a levar uma vida criminosa. Continuar lendo “Canção de Pertencimento”