Coração Cintilante – Brilho em Meio a Escuridão Pt2

477841276_orig

 

Beberam água? Pela demora acredito que tenham ate mesmo secado o Oceano hahahaha. Então, preparados para o fim desta historia? Espero que sim, eu estou.

Vamos continuar então, Narrador continue!!

… Em meio desta densa escuridão, Artur ouviu.

— Então Artur, está vendo, tudo aconteceu para você estar aqui, todos estavam contra você, trouxeram você para mim. — A bela mulher diz como uma voz seduzente e aterradora.

— Mentira, MENTIRA. — Gritou Artur.

— Mentira? Pense jovem Artur, sua mãe não te ama, nunca te amou, você e filho de um monstro que se aproveitou dela, e ela teve que abandonar tudo para ter você, ate seu avô te odeia, e desertou sua mãe.

— MENTIRA, ISSO E MENTIRA!!!!

— Pense Artur, sua mãe desaparece e um reflexo conta tudo para você, e te convence a vir aqui, te entregar a mim, para te convencer de melhor forma, te apresentou outras criaturas, para te deixar mais a vontade, te deixar mais confiante a vir ate a mim.

— PARE DE MENTIRA, VOCÊ E MENTIROSA.

— Ah, Artur, sua inocência e cativante. Mas eu sei que você não e burro, tente se lembrar, você já ouviu sua mãe chorando no meio da noite, falando pelo telefone, por lembrar do que aconteceu e tudo que teve que largar.

Nesta hora, as sombras pareciam tomar forma, visível, mesmo em meio as trevas. Mostrava a Erica, chorando ao telefone, mais até mesmo que o normal.

— E mentira, eu sei que e mentira, mamãe não e assim, não era por isso que ela chorava. EU TENHO CERTEZA.

— Jovem Artur, pare de tentar se enganar, você sabe que e verdade, e TUDO CULPA SUA.

— NÃO É VERDADE! Mamãe e Vovô não são assim, ela sempre me amou, sempre me protegeu do escuro, ela e corajosa, ela não e triste, vovô me ensinou tudo que sei, me mostrou tudo que sei e me deu Henry. E……..

— Henry, o seu urso, hahaha, ganhou vida aqui por minha causa, apenas para te trazer aqui.

— MENTIRA, Henry e meu grande amigo, sempre foi, e sempre vai ser, ele e corajoso ele que me protege quando estou viajando, quando mamãe sai e tenho que ficar sozinho, ele que me DA CORAGEM. — Neste momento, Artur solta um quase imperceptível brilho. E as Trevas faz um curto gemido.

— Pare Artur, pare de se enga….

— Henry e forte, e sei que ele nunca ira me deixar, e eu sei que ele esta do meu lado, e eu sempre estarei do lado dele, ELE E A MINHA CORAGEM. — Um segundo brilho, agora perceptível ilumina as sombras em volta dele, nisto o Henry aparece, Segurando sua mão.

— ARTUR, PARE, VOCÊ E MEU…

— PARE VOCÊ, VOCÊ E MENTIROSA. Poporum e Paparani, eles são meus amigos, não, ELES SÃO MEUS IRMÃOS, eles são divertidos, amigáveis, ELES SÃO A MINHA ALEGRIA. — Um brilho mais forte aparece, e assim um grito forte das Trevas, forte e longo. Nisto Poporum e Paparani reaparecem com as mãos em seus ombros.

— PARE-O, ANTES QUE ELE BRILHE MAIS. — Nisto o homem que os levou ate as Trevas aparece em meio ao leve brilho que Artur produzia, mas estranhamente cai de joelhos e começa a chorar.

— Lila, ela e pequena, mas ela, ELA TAMBÉM E MINHA IRMÃ, ela e divertida, brincalhona e corajosa. ELA E MEU AMOR. — Este brilho fica tão intenso que as sombras agora parecem apenas uma penumbra, e o homem cai no chão e fios de sombras começam a sair de seus olhos como fumaça.

— Mãe, pode ser um reflexo da minha mamãe, mas eu sinto o amor dela, eu sinto a paciência dela, eu sei que ela me protege, E ELA E MINHA RAZÃO. — Neste momento o reflexo da Erica aparece, abraçando todos e o brilho que saia de Artur torna tudo quase visível, e o Homem começa a virar filetes de sombras enquanto as Trevas começa a ficar visível e sua beleza começa a desaparecer.

— Meu vovô e minha mamãe, eles, ELES SÃO MEU SANGUE, ELES SÃO MINHA FELICIDADE, ELES SÃO MINHA FAMILIA, ELES SÃO MINHA LUZ NO MEIO DA ESCURIDÃO, E SEMPRE SERÃO.

E neste momento tudo se torna luz, ela aparece apenas um aglomerado de sombras, o homem, desaparece, e no lugar onde ele estava, fica apenas uma mancha negra. A luz começa a tomar forma, e formam a silhueta de duas pessoas. (GEEEENNNTEEE, eu fiquei este tempo todo sem falar nada, porque eu SIMPLESMENTE INCRIVEL ESTE ACONTECIMENTO, EU ESTOU CHORANDO DE EMOÇÃO.). Os brilhos vão tomando forma, ate realmente aparecerem uma mulher e um homem até tomar forma, e então formaram Erica e Jefferson. E neste momento a luz se condensa, em volta de Artur, depois mais para dentro dele, depois em volta de seu peito, tomando um brilho forte e denso em formato de coração no seu peito e em fim, o lugar fica todo vivo e com cor.

— Não acredito, eu voltei? Mas como? — Jefferson se pergunta, no momento que o corpo fica totalmente formado, e ao perceber o brilho, se espanta, nunca virá um brilho tão intenso.

A luz dura alguns instante antes de baixar, ate um pequeno brilho em volta de todos os amigos e família de Artur. As cores do lugar, do estranho castelo, tornaram-se visíveis. Em um determinado ponto, pode-se ver um algo, se tornando fumaça escura e desaparecendo, Artur pode não saber, mas este era o seu pai. Mais ao longe, se encontrava a linda mulher sombria, que sorria, um sorriso simples de mostrava apenas alguns dentes e então disse.

— Então eu perdi, ate que no fim me diverti bastante querido. Mas não acha que deu luz demais a este garoto?
— Sabe o pior querida, eu não dei luz nenhuma. — Uma voz masculina veio atrás de todos, assustando-os, ao olhar percebem um homem todo de branco, com um sorriso caloroso no rosto. — Diferente de você querida, a luz e algo que as pessoas já nascem com ela.

— Moço, você e a luz? — Pergunta Artur para o homem que surgiu.

— Ah sim, sou sim, bem Artur, Jefferson, Maravilhosa Erica, vocês poderão voltar pra casa, o resto eu resolvo, não se preocupem.

— Mas e os outros?

— Os levarei para casa deles, não precisa se preocupar Artur, tudo ficará bem.

Assim, Artur, abraça seu vovô e sua mamãe, mas não só eles, como todos os seus amigos, o Homem que disse ser a luz faz uma porta, idêntica a porta que Artur usou para aparecer no mundo dos sonhos. Jefferson e Erica passam pelo portal, mas Artur, não passa de imediato. Ele se vira para as Sombras, corre até ela, e a abraça.

— O que e isso Artur? Eu tentei fazer mal a sua família, e mesmo assim você veio me abraçar?
— Sim, porque, por sua culpa eu fiz novos amigos, obrigado!
— Vá embora garoto. — Mas mesmo assim Ela acabou retribuindo o abraço.

Assim ele passa pelo portal, e volta a sua família, em uma vida feliz, uma vida muito mais feliz que antes, pois agora ele sabe de um mundo que existe junto ao dele, um mundo que agora se aventura junto a sua família, onde ele não precisa ter medo do escuro, pois no fim, a luz dele e alimentada pelos seus entes queridos brilha mais que qualquer escuridão, e no fim, não tem nada para se ter medo do escuro.

 

FIM!

____________________________________________________________________________________

 

— Você tem razão Luz, ele e um bom garoto.

— Eu te disse minha querida, e eu raramente erro nisso.

— E verdade, mas ainda acho que você só o escolheu por conta da mãe dele. Luz, você acha mesmo que eu nunca percebi os olhares que você tem para ela?

— Não sei o que você está falando querida Sombras, você sabe, eu só tenho olhos para você, você e minha outra metade, e sabe disso.

— Aham, vou fingir que acredito em você Luz. — Fazendo uma cara de puro ciúmes ela se vira e vai embora.

— Querida, volte aqui… por favor volte…

(EEEEIII, QUEM MANDOU CONTAR ESSE TREIXO, ELA NÃO FAZ PARTE DA HISTORIA DE ARTUR, ELA FAZ PARTE, DA MINHA HISTORIA, VOCÊ NÃO DEVE REVELAR AS HISTORIAS DOS OUTROS DESSE JEITO, E CONSTRANGEDOR. VOCÊ VAI ME PAGAR NARRADOR, A VAI.)

Contos Espaciais

conto 1
Planeta da Guerra
Planeta Ares, o planeta que possui a maior quantidade bruta de minérios relativamente raros. O planeta apelidado de Ares, por conta das guerras excessivas que ocorrem em sua superfície, todas por conta desses minérios. E um planeta de baixa terrestruturação, isto é, não produz oxigênio ou qualquer outra forma de gás, no caso não existe atmosfera, outro problema do planeta, e que ele é formado de basicamente 80% de rocha, os outros 20% de um líquido ácido, realmente um planeta inabitável, mas extremamente rico.

Contos Espaciais – Éden’s Garden

Éden's Garden

No sistema solar Éden’s Garden, assim chamado por seus três planetas e cinco planetoides serem todos, por mais incrível que possa parecer, são todos habitáveis. Mas um destes planetas deve-se ser destacado. Heaven’s Gates, assim chamado por culpa de seu imenso céu, pois sua hidrosfera e extremamente grandiosa, produzindo um grandioso céu cheio de nuvens, que também dificulta o caminho para as naves se aproximarem com segurança do planeta. Para passar em segurança, foram postos várias seções de satélites chamados de faróis. Continuar lendo “Contos Espaciais – Éden’s Garden”