Amy Bradley [Final] – Despedidas Fugazes

luggage,travel,leaving,girl,goodbye,road-6fabf204c512de0ee81fc8a93526f739_h

 

Consegui subir rápido o suficiente para me esconder no armário do zelador no final do corredor do primeiro andar. Esbaforida e sem fôlego, minhas costelas começaram a doer no local que bati ao entrar pela janela. Puxei o ar com força, tentando não fazer barulho, mas estava ofegante demais. Apurei os ouvidos para saber se os passos estavam próximos. Mas ouvi um eco no outro lado do corredor, como se eles tivessem subindo as escadas.

“Ótimo, pega de surpresa. Como fui burra!” eu estava indignada com essa situação, afinal eu não tinha plano, não sabia o que fazer, e não poderia ficar presa no armário o resto da noite, eles poderiam abrir porta por porta e me encontrar. Contei até 100 esperando ouvir passos ou vozes, mas o corredor estava silencioso como um túmulo. Tive então a brilhante idéia de entrar na sala mais próxima e sair pela janela, como cheguei. Mas as salas que dão para o sobrado da varanda ficavam do outro lado, perto das escadas e eles poderiam descer a qualquer instante. Resolvi então descer para o térreo, na pior das hipóteses teria que passar pelo meio do baile (a única saída livre), eles não me perseguiriam em meio ao baile, não é? Continuar lendo “Amy Bradley [Final] – Despedidas Fugazes”

Amy Bradley (Pt.2): Explicações e Complicações

10751984_560278947404977_1403078143_n

Escrito por Gabi Waleska

Eu estava muito espantada. Descobri o nome dele quando meu irmão levou para casa um jornal da escola dele (meu irmão gêmeo, Tom, vocês poderão conhecê-lo em outra ocasião, ele estuda em outro colégio, pelo menos até a mudança, já que a nova cidade é pequena demais para ter uma escola do estilo dele) onde haviam realizado um memorial dos últimos três semestres para alertar os jovens dos perigos das vidas de farra.

“Will Evans, 17 anos, aluno do penúltimo ano da Escola Secundária de Jacksonville, morreu em um acidente de carro após sair de uma festa com amigos, o acidente envolveu dois carros, com uma única vitima fatal. Os rapazes do outro carro estão se recuperando do acidente e segundo exames o motorista sobrevivente, Jonas Trant estava embriagado e possivelmente drogado, dirigindo na contramão bateu de frente com o veículo de Evans, o fazendo capotar 4 vezes e perdendo a vida instantaneamente.O resultado das autópsias mostraram que Evans estava sóbreo e não havia consumido drogas.” Continuar lendo “Amy Bradley (Pt.2): Explicações e Complicações”

Amy Bradley (Pt.1): O Fantasma do mal

10743501_557341444365394_477359071_n

Escrito por Gabi Waleska

O vento não soprava frio, não era noite e nem estava chovendo. Na realidade era um dos mais belos e brilhantes dias do sol, típicos do sul nesta época do ano. As pessoas seguiam para seus trabalhos, pensando talvez em seus problemas, talvez em suas felicidades, não sei dizer. Eu estava realmente preocupada com meu pesadelo particular. Enquanto houvesse nascer e pôr do sol isto me assombraria. Ir para a escola neste mês, faltando apenas um mês para minha jornada ali terminar, pois no fim do semestre eu iria para outra escola, e apenas aquelas lembranças terríveis me perseguirem para onde quer que eu fosse.

Gostaria que esse pesadelo fosse um professor ruim, um monstro dessas histórias ou um vampiro sedutor. Mas meu pesadelo particular era um garoto. Um garoto muito bonito, da minha idade mais ou menos, alto, o tipo de beleza que chama a atenção. Porém ele chamou apenas a minha atenção. Motivo? Apenas eu o poderia ver. Ah, não se espantem, meu problema é um espírito. E ele sabe que posso vê-lo, por isso as coisas pioraram. Por quê? Por que ele é um chamado espírito obsessor. Continuar lendo “Amy Bradley (Pt.1): O Fantasma do mal”