A Moira de Guadalupe p. 5

A Moira de Guadalupe

Por Raven Ives

divisor 01

A mochila fora arrumada pouco antes do entardecer. Sob o olhar preocupado do amigo, Cibrán guardou as garrafas d’água e barras de cereais para a caminhada até o Cromeleque. Não pretendia passar o aperto do dia anterior. Gaspar insistiu para acompanhá-lo, mas o professor não queria correr o risco de a presença desconhecida afastar a moira. Não acredito que estou fazendo isso, pensou de braços cruzados, verificando se estava tudo em ordem. Continuar lendo “A Moira de Guadalupe p. 5”

Retaliação

Retaliação

x

re·ta·li·a·ção: 1. Reagir a uma agressão com uma ação semelhante.

x
alerta de gatilho: violência doméstica
x

A jovem se agigantava em frente à Torre de Babel, enquanto humanos minúsculos se ajoelhavam ante um homem de vestes pomposas. A cópia da pintura a óleo de Pieter Bruegel costumava passar despercebida durante suas sessões de terapia com a Dr.ª LeFurgey, mas naquela consulta em especial, viu-se dedicando alguns minutos de contemplação ao quadro. Continuar lendo “Retaliação”

A Moira de Guadalupe P.4

A Moira de Guadalupe

Por Raven Ives

divisor 01

A risada de Gaspar nunca pareceu tão estúpida aos ouvidos de Cibrán. Se sua felicidade por ter encontrado o relógio de bolso de seu pai não fosse maior, teria socado a cara do amigo. Depois de explicar com seriedade o que acontecera, incluindo seu quase encontro com a mulher misteriosa, Gaspar só faltou se mijar de tanto rir. Continuar lendo “A Moira de Guadalupe P.4”

Etérea

Etérea 01

Por Raven Ives

divisor 01

Os pés descalços afundavam de leve no solo úmido em um caminhar sereno, tão delicado quanto os sons da noite que cercavam a jovem em uma melodia primal; a folhagem das árvores que assobiavam ao sabor do vento, acompanhada pelo canto das aves noturnas, saudando a visitante. As pedras e galhos secos, que lhe cortavam a cada pisada, não eram um empecilho forte o suficiente para impedi-la de continuar em frente. Continuar lendo “Etérea”