Dia 24… – Explicações

25

Por L. Orleander 

Enrolei – me na toalha e fiquei olhando o celular tocar, sem saber se atendia ou não, acho que aquele não era um bom momento. Desviei a ligação e esperar um tempo pra responder. Carlos não tinha culpa, mas não achava justo passar aquilo adiante.

Comecei a desfazer a mala e aos poucos eu começava a aceitar que as lembranças viessem, frias, amargas, parecendo fel correndo em minha veia e completas finalmente. Continuar lendo “Dia 24… – Explicações”

Torre de Pedra – Nivanír

nivanir

Por L. Orleander

Amelie receberia Mikaela como quem recebesse uma filha de volta ao lar e desejava profundamente que aquela fosse a mulher certa para gerar herdeiros e fazer de Edgar um homem feliz. Ela precisava disso. O reino precisava disso, mas a ida da princesa foi um fracasso…

A chegada a Nivanír foi tranquila a olhos vistos, Mikaela assistia o castelo ganhar forma ao longe e a pedra negra sugar os raios de Sol para refleti – los de forma pálida.

– Bem vinda a Torre de Pedra! – disse Edgar efusivo. Mikaela apenas ficou calada e sentiu o aperto no peito. O vento sussurrava em seu ouvido uma tragédia, cada parte de seu corpo anunciava isso, era raro, mas quando ela sentia, acontecia…

Continuar lendo “Torre de Pedra – Nivanír”

Dia 23… – Amigos

23

Por L. Orleander

Confesso que fiquei tentada a dar um passo adiante, mas J. P parece ter tido a mesma idéia.

Os lábios dele tocaram os meus e algo em mim rugiu ferozmente, gritando para fugir dali e correr o máximo que eu podia, era a sua sombra se avolumando sobre mim novamente. Me afastei delicadamente e ele apenas sorriu um riso confuso, me pedindo desculpas. Continuar lendo “Dia 23… – Amigos”

Dia 22… – João Pedro

22.png

Por L. Orleander

Ficamos ali parados pelo o que pareceu tempo suficiente para cairmos na risada…

Em algum lugar da minha cabeça eu cantarolava Bet u wish u had me back¹ e sorria como se nunca tivéssemos nos separado um dia.

Quanto tempo… Eu não te vejo desde…” – a frase ficou perdida no ar. A última vez que me lembro de tê – lo visto, ele ainda se parecia com um nerd de filmes ou desses tutoriais de vídeo game que rolam pela internet hoje em  dia. Na formatura ele havia esticado, e parecia desengonçado com todo aquele tamanho, me lembro que na terceira valsa ele convidou uma garota que estudou conosco pra dançar, e ela disse não. Ana e eu nos revezamos, afinal de contas, J. P era nosso amigo. Continuar lendo “Dia 22… – João Pedro”

Haunted…

H31

Por L. Orleander

A moça estava trajada com um vestido amarelo, mas as manchas vermelhas espalhadas em lugares distintos lhe conferiam uma aparência macabra.

Do alto do penhasco, de frente para o mar, o vento soprava com violência fazendo com que os fios do cabelo acobreado chicoteassem sua face, que sem pele, deixava á mostra as orbitas oculares que giravam desvairadas, a carne vermelha e o branco dos ossos. Continuar lendo “Haunted…”