A Queda do Guardião

Por LB OLIVEIRA

fallen-warrior-298484

 

Traidor.

O fôlego que não consigo tomar me destroe.

Há um vazio nos meus pulmões e na minha garganta. Como se minha respiração não chegasse aos meus pulmões. Minha boca ainda está aberta, garganta oca, incapaz de puxar o ar. Meu peito, essa sensação horrível no meu tórax.

Meus membros e músculos se recusam a se mover. Não possuo olhos. Eu estou sufocado. A pressão aumenta, Minha quietude invade meu peito e meus membros. Quero gritar, rasgar meu rosto, lamentar — mas estou preso. Não consigo me mexer. Não consigo me mexer.

Traidor.

Tenho que lembrar. Tenho que me lem—

A Guerra. A perda do controle. Eu fui um tolo. Os mortais cerraram fileiras contra mim. Arranquei o coração deles. Bebi o sangue deles. A tentação foi forte demais. Enquanto eu me deleitava, tentei reforjar na carne deles em algo que se aproximasse à minha verdadeira forma. Desesperado, consumi mais e mais, tentando alcançar algum vestígio do que fui um dia. Mas em vez disso, aniquilei tudo rápido demais, destruindo até a forma do meu hospedeiro.

Chovia enquanto lutávamos. E se a lama e os ossos me encobrirem? E se eu ficar desaparecido por milhares de anos? Encarcerado nesta prisão. O pavor desta ideia alimenta meu psicológico. A batalha está terminada. Eu posso sentir. Preciso erguer minha forma. Preciso… Preciso…

Não tenho braços nem pernas. A escuridão me embala, como um casulo.

Não. Irei me reeerguer. Mas não tenho como saber se está funcionando. Meu saber acaba na escuridão.

Por favor. Que algum mortal me encontre. Por favor.Eu imploro incansavelmente à escuridão, a minha humilhação e meu clamor infelizmente é respondida apenas com o barulho da chuva.

Mas então…

Sinto alguém por perto. Não tenho olhos, nem ouvidos, mas sinto ele se aproximando. Ele  deve está fugindo assustado. Vai tentar se esconder. Sinto o medo na sua alma.

Mas será que está me vendo? Talvez ele passe direto. Talvez eu seja abandonado aqui, exilado no caos da escuridão.

Sinto sua mão envolver minha forma… e sua consciência se abre para mim!

Avanço nele, o puxando-o para mim. Ele se tornou a ancora de um homem se afogando, sobrevivente de um naufrágio, tentando voltar à superfície me escorando em seus pesadelos.

“O que está acontecendo?!”, grita o mortal. Mas ele é silenciado pela escuridão; a infinita escuridão da qual acabo de escapar.

E agora eu tenho olhos.

Posso ver a chuva cair. A lama e o sangue deste corpo começam a escorrer. Frente a mim, vejo dois cavaleiros exaustos com suas lanças. Eu os devoro e absorvo a forma deles, adequando este corpo às minhas necessidades.

Mas eles são fracos. Preciso encontrar um recipiente melhor. Uma arma para eu poder controlar. Ao meu redor, só havia ossos. Posso ouvir o som de suas almas abandonando este mundo.

Mas a guerra acabou. Ela não avançou para o centro da cidade. Obrigo minha nova forma a se mover, porem mancando, rastejando — em direção aos ruídos da batalha. Em direção a um recipiente melhor.

Solto um rugido. Mas não de triunfo. E sim de raiva.

Mesmo que eu beba daquela cidade, conseguirei apenas uma imitação grotesca da minha antiga forma. Eu era moldado pelas estrelas e pela pureza do crepúsculo. Eu era a personificação da luz. Protegi este mundo nas batalhas mais sangrentas já testemunhadas, Agora, sangue e rancor escorrem deste corpo imundo e decadente. Músculos e ossos se contorcendo, se rasgando, e protestando contra a abominação que eu me tornei.

Respiro….

“Não, Nekron,” eu grito, com a voz rasgada e ecoando os mortos que me cercam. “Seguiremos adiante… e adiante… e adiante…”

Até a chegada da obliteração total do mundo.

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s