O forjador de montanhas

Escrito por LB OLIVEIRA


Onde os ventos cantam e o fogo dança
Aonde os lamentos de tempos passados, se tornam esperança
Onde os humanos veem como uma fornalha em erupção, eu vejo o estardante da criação
Em suas danças solitárias o brandir do martelo sob a bigorna alegram suas histórias
Ouvem da montanha o eco da criação
Você pode ouvir os ecos?
Do bater do martelo?
De dentro das chamas?

O forjador das montanhas canta suas histórias com o suor da lama vermelha
Continua a forjar seu coração e alma como um rugido de dragão
Através do tempo sem fim, ele vive pela honra da evolução
Mestre da bigorna, senhor da forja
Ligas de metal e essência magistral
Com uma sabedoria mágica suas honras são cantadas

Com sabedoria e feitiçaria seu destino está escrito
Desde o início do tempo, a montanha se delicia com seu abraço cortante e sua alma flamejante
Trabalhos magníficos são forjados, seja para os deuses e reis poderosos
Escudos inabalável e machados inquebraveis, poderosos anéis mágicos, espadas que nunca cegam
Cetros e coroas que sua alma forja como uma doce criança

Há uma presença sagrada na sua alma
Em sua existência escondida o seu martelo o guia diante das ruínas perdidas
Ouça ao hino, ouça o chamado da montanha divina
Ele a protege como sua amada e fiel amante, pois a montanha é sua única amiga e fiel acompanhante

Essa é a canção do forjador de montanhas, o pai do aço e guardião do fogo lendário

Não se esqueça meu caro, quando a montanha estiver em erupção, não se assuste é apenas o ferreiro fazendo sua canção

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s