Donna – Hernando (Pt. 3)

donnacap3

18 ANOS

Donna

Capítulo 3 – Hernando

Escrito por: Lua Morgana

*

O dia começou casual, estava fazendo tudo o que faço rotineiramente; acordei, tomei meu banho e fui para a praia tomar o sol da manhã e mais tarde encararia mais um dia de trabalho, estava começando a faltar grana para mim e MJ, o negócio estava ficando difícil – vendíamos doces na praia (alguns batizados), porém, como não estava em época de verão, já era começo de outono, o público diminuiu muito e isso estava me deixando preocupada. Como eu conseguiria um emprego “normal” sem ter terminado meus estudos? Deixei meu último ano do colegial pra trás em busca de uma vida perfeita na Califórnia e o medo de ficar sem dinheiro ou comida, já estava batendo na minha porta. Estava a pouco tempo aqui e não queria voltar para casa.

Logo no começo da noite, teríamos uma festa para ir, eu precisava dançar um pouco e esquecer os problemas que estavam começando…

Nos aprontamos logo cedo, pois o movimento foi fraquíssimo na praia e ficamos esperando dar a hora enquanto assistíamos o pôr do sol da piscina do hotel.

—MJ, estou começando a me preocupar com a falta de grana, logo não teremos lugar pra dormir, pagar diária todo dia tá ficando pesado – Desabafei.

—Relaxa, Donna! A gente dará um jeito! Vamos curtir hoje, amanhã a gente pensa no que faz! Eu disse que cuidaria de você, não disse? – Ela segurou minha mão e sorriu, me senti mais calma.

—Então vamos dançar! – Peguei minha bolsa e puxei MJ pela mão para irmos à boate.

Chegamos lá e já estava uma fila enorme! Sorte que conhecíamos o recepcionista da festa e ele nos passou na frente.

A boate estava fervendo! Música alta, meninas dançando em cima do palco, bebidas por toda parte, aquela fumaça característica subindo… seria uma noite divertida.

MJ e eu corremos para a pista, pois começou a tocar uma de nossas músicas preferidas da Rihanna. Dançamos muito, uma se esfregando na outra, mas nada sexual, apenas para causar. Chamamos atenção de uns latinos que estavam no bar e assim que acabou a música, um dele chegou e falou no meu ouvido:

—Querem se juntar a nós essa noite? – Piscou e mostrou o copo de whisky, depois fez um sinal com a cabeça mostrando os outros 2 caras no bar.

Olhei para MJ que disse sim com os olhos brilhando.

—Claro! – Respondi sorrindo, olhando para um moreno que estava no bar tomando um gole da sua bebida.

Ao chegar no bar, começamos a conversar, eles eram uns caras legais e pareciam ter dinheiro. Ostentavam longos cordões de ouro e grandes relógios, assim como estavam bem-vestidos e cheirosos. Um deles, o qual me interessei imediatamente, se chamava Hernando e parecia ser o líder do trio. Hernando era um homem muito simpático, sorridente e o sotaque latino dele me dava arrepio, era muito sexy. Ele não aparentava ter mais que 20 anos. Conversa vai, conversa vem, MJ já saiu pelo canto com um dos caras que se chamava Alberto… O outro cara que estava com a gente, saiu com uma ruiva da boate. Sobramos Hernando e eu no bar. Porém, não parecia que os outros faziam tanta falta, nossa conversa rendia muito, riamos sem parar, a química foi tamanha, que naquele momento, a boate ficou silenciosa e só conseguia ouvir a voz de Hernando.

Ele se aproximou de mim e falou em meu ouvido, enquanto acariciava meu rosto:

—O que você acha de terminarmos essa conversa no meu quarto do hotel? – Olhou-me fixamente.

—Adoraria. – Disse, enquanto alisava sua perna.

Ele me pegou pelas mãos e me levou até a saída da boate, lá fora, no estacionamento, tinha um mustang prateado lindo, parecia ter saído da loja aquele dia. Hernando tirou uma chave de seu bolso do paletó e apertou o botão. Bip-bip, o mustang acendeu e destravou as portas. Ele abriu a porta do passageiro para mim e fez um sinal para que eu entrasse… meu coração gelou! Nunca ninguém havia sido tão cavalheiro assim comigo. Sentei no carro e ele deu a volta e sentou também. Partimos rumo ao hotel de Hernando… Era o mais luxuoso da região! A suíte dele era a presidencial, meu queixo quase caiu da boca, nunca tive o prazer de entrar em um hotel daquele… dormia todo dia em um pulgueiro!

Assim que entrei no quarto, Hernando me pegou no colo e me jogou naquela cama enorme e macia. Logo tratei de tirar meus sapatos gastos e me esparramei naqueles lençóis maravilhosos. Ele ficou me olhando ali deitada igual uma gata me espreguiçando nos lençóis e travesseiros.

—Nunca tinha vindo aqui? – Ele sorria, encantador.

—Não! Era meu sonho… – Sorri, envergonhada.

—Eu posso realizar cada um deles. Se você quiser. – Ele sentou do meu lado e me encarou.

—Uau, você é convincente! E esse seu sotaque me deixa louca. – Puxei-o para perto de mim e mordisquei seus lábios.

—Sou capaz de te deixar louca de outros modos, não só falando… – Ele retribuiu a mordiscada nos meus lábios.

—Mostre-me. – Disse em fim.

Hernando subiu em cima de mim e separou minhas pernas apenas com um movimento. Levantou meu vestido devagar enquanto beijava toda a minha barriga, o que me causava muito arrepio. Ele puxou minha calcinha de uma só vez e começou a me beijar na virilha e depois na minha intimidade. Aos poucos ele começou a lamber e beijar cada parte do meu sexo, a cada movimento mais devagar ou mais rápido, eu me contorcia de prazer. Puxava os lençóis e pressionava a cabeça de Hernando para que ele não parasse… até que ele parou. Olhei para ele e disse: – A noite está apenas começando. Fizemos amor durante a noite inteira, não sei quantas vezes tive orgasmos, mas foi muito louco, nunca havia sentido aquelas coisas antes. Ele sabia conduzir meu corpo de um jeito que nunca alguém soube. Além de me tratar feito uma princesa e não uma qualquer.

Não sei se ele sentiu o mesmo, mas eu senti que havia encontrado meu amor para vida inteira. Mas como já tinha sido iludida outras vezes, esperei chegar o dia seguinte para ver a reação de Hernando comigo, se mudaria depois que transamos, e mudou, apenas para melhor. Ele disse que eu era bonita e gostosa demais para morar em um hotel ridículo daquele e que ajudaria MJ e eu, se ajudássemos a eles.

Essa parte de “ajudá-los” me deixou confusa, mas ele me prometeu uma vida de rainha ao lado dele e que ninguém me maltrataria mais, nem a MJ. Confiei e esperei para que ele dissesse o que teríamos que fazer. Já esperava algo bizarro e me surpreendi com a proposta. Era tentadora e perigosa. Porém, eu era a Donna e nada me assustaria mais que uma vida comum.

CONTINUA

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s