Senses – Cap 2

 

Casal Apaixonado - Beijo sobre Nova Iorque

Por Mille Meiffield

Por volta das oito da manhã, desci do terraço e preparei uma mesa de café da manhã bastante nutritiva, criativa e variada. Fiz duas jarras de suco de laranja, chá de maçã e hortelã, mais café. Coloquei algumas torradas em uma bandeja, cortei algumas frutas que encontrei na geladeira, peguei manteiga, requeijão e alguns outros cremosos para por no pão e coloquei numa vasilha fragmentada que encontrei em um dos armários. Vincent levantou antes de Hallie e piscou os olhos várias vezes para focar aquela mesa repleta de comida.

– Vejo que se manteve bastante ocupada agora cedo.

– E só um mínimo agradecimento para vocês. – eu disse resignada. – não sabia o que fazer da minha vida depois que fui demitida e todas as portas se fecharam para mim na Califórnia.

– Vai ser diferente aqui Evie, sabe que pode contar com a gente.

-É claro. – Vincent bagunçou meu cabelo como sempre fazia. Ele sabia que aquilo me irritava, mas se divertia com isso.

– Evieeeeee, que mesa maravilhosa e essa?

– Sei que gosta de extravagâncias, então resolvi fazer o café da manhã.

-Parece mais café do dia inteiro. – disse Hallie chocada e maravilhada ao mesmo tempo. – Evie eu faço questão de pagar o melhor hotel da cidade pra você, porque se ficar mais um dia aqui eu vou engordar horrores.

Vincent e eu rimos de Hallie. Ela era magra demais, mas tinha seus atributos, nunca engordava um grama sequer, no entanto, vivia desesperada quando via comida na sua frente.

– Bom, ainda não terminei de arrumar minhas coisas, se quiser eu parto em cinco minutos.

– E eu parto você ao meio com o facão que está ali pendurado na parede – esse era o jeito de Hallie dizer que me mataria se eu fosse embora por que me queria ali pra sempre. Ela era a grosseira mais carinhosa que eu conhecia.

– Aquilo ali é uma katana amor. – disse Vincent rindo dela.

– Vince querido, se não parar de rir agora, essa katana vai servir para arrancar seu amiguinho fora.

– Não está mais aqui quem falou. – disse Vincent e em seguida deu uma bela mordida em uma das torradas.

Hallie e eu caímos a gargalhada que durou bem mais dessa vez.

– Amor, Jake vai passar algum tempo aqui conosco. – disse Vincent

– Claro Vince, mas por quê?

– Ele está voltando de uma temporada de incursão em uma floresta africana, pediu para ficar uns dias aqui porque o furacão destruiu parte do telhado da casa dele.

– Vai ser maravilhoso ter ele aqui. Aposto que Evie e ele se darão muito bem

– Nem pense nisso Hallie, não haja como santa casamenteira. Preciso dar um empo para minha mente descansar, depois sim eu volto a sair de novo. Quero fazer o projeto do meu livro dar certo.

– Vai se sair bem, Evie – Vincent sempre me incentivava. – Bela e inteligente desse jeito, qualquer editor de qualquer publisher que se preze vai te dar essa oportunidade. E eu concordo com a Hallie, Jake e você podem ser dar muito bem, mesmo que seja apenas como bons amigos.

– Quando ele chega Vince? – perguntou  Hallie.

– Hoje à tarde.

 

Eu ainda tinha algumas horas antes do amigo de Vincent chegar. Espero sinceramente que ele não reivindique uma parte do terraço porque só assim vou conseguir terminar esse livro.

Depois do almoço, voltei para o terraço e continuei dedilhando o teclado do computador sem me importar muito com o que eu escrevia. Mesmo que fossem fragmentos de histórias, depois eu poderia juntá-las e formar algo sólido e vendável. Era difícil competir com escritores renomados, mas eu ia dar meu sangue para fazer isso funcionar.

A noite foi caindo e meus dedos estavam rígidos de tanto escrever, mas me forcei a continuar por pelo menos mais alguns minutos.

 

Hallie apareceu na escada avisando que o jantar ficaria pronto em meia hora e que Jake, amigo do Vincent chegaria a qualquer momento. Desliguei o computador e alonguei braços, pernas e coluna, antes de descer para tomar um banho e comer algo.  Fui direto para meu quarto, pois precisava urgentemente de um banho relaxante. Deixei a água caindo por meu corpo muito mais tempo que o necessário, mas enfim consegui relaxar um pouco. Voltei ao quarto, me sequei, pendurei a toalha em um gancho no banheiro e fui colocar a roupa que eu havia separado.

O amigo de Vincent ainda não havia chegado então decidimos jantar logo antes que a comida esfriasse.

Ajudei Hallie a arrumar a mesa e Vincent foi buscar uma garrafa de vinho na adega.

– Gnocchi ao pesto – disse Hallie – receita da minha nona.

– Amo seu gnocchi ao pesto.  – comentei salivando – A receita da sua nona é a melhor. – sorri para ela.

– Amor, onde estão as taças? – perguntou Vincent.

– Estão aqui Vince, Evie já havia colocado na mesa.

Meu celular tocou e fiz sinal para Hallie esperar um pouco, pois precisava atender a ligação. Corri até a sala de estar e deslizei o dedo pela tela do aparelho para atender.

– O que você quer Hardy? – indaguei furiosa.

– Onde você está Eveline? – perguntou com a voz enraivecida. – Porque me abandonou?

– Eu não tenho nada com você, Hardy.  – disse cuspindo as palavras – Me deixa em paz, eu já saí da Califórnia, vê se me esquece.

Desliguei o telefone e voltei para a sala de jantar. Hallie e Vincent ficaram me olhando meio assustados.

– Evie o que foi isso? – indagou Vincent

– Era o Hardy? – Hallie parecia preocupada.

– Era o Hardy. – afirmei. – Depois que ele começou a se juntar com uns caras barra pesada eu não quis mais saber dele por isso fiquei na defensiva e gritei com meu editor chefe. Ficar com Hardy foi a maior burrice que eu já fiz em toda a minha vida.

– Ele não sabe onde moramos Evie, aqui você vai estar segura. – Vincent tocou meu ombro tentando me confortar.

– Não tenho medo dele. – eu realmente não tinha medo de Hardy, mas essa ligação havia me incomodado muito. – Eu só não gosto de me sentir perseguida.

– Sua vida vai começar de novo aqui Evie, tudo vai ficar bem. – disse Hallie

– Bom, já que tudo vai ficar bem com a Evie e vocês meninas estão maravilhosas essa noite, que tal comermos o gnocchi da nona? – Vincent como sempre estava faminto.

 

 

O jantar foi recheado de risadas tranquilas, de lembranças dos nossos tempos de três mosqueteiros, recordações da época em que nada nos tirava um sorriso do rosto.  Mas como na minha vida nada nunca foi fácil, para interromper aquela nostalgia a campainha tocou.

– Deixa que eu atendo, deve ser o Jake.

– Mal posso esperar para te apresentar a ele Evie. – os olhos de Hallie brilhavam. – Jake é um dos homens mais bonitos que eu conheço.

– Por favor, Hallie, eu não quero me envolver com ninguém.

– Relaxa e deixa comigo.

– Oh Deusa! – cruzei os braços sobre a mesa e descansei a cabeça neles.

 

Virei a cabeça de lado a tempo de ver Vincent entrando na cozinha com um homem que mais parecia um mendigo. Vestia roupas sujas e com alguns buracos, sua barba era enorme e o bigode cobria toda a boca. Seus cabelos oleosos e emaranhados pareciam que não viam agua há meses. Não posso acreditar que esse era o tal Jake que meus amigos falavam.

– Jake Stall, essa é Evie Brend uma grande amiga nossa que está morando aqui.

– Encantado bela dama. – Jake pegou minha mão e a beijou. Não posso mentir, na hora senti uma enorme repulsa. Sempre tive aversão a barba e bigode.

– Igualmente – tentei sorrir e ser educada.

-Venha cá Hallie, deixa eu te dar um abraço.

– Nem pensar! – Hallie parecia horrorizada. – Que nojo Jake, de onde está vindo dessa vez?

– Selva africana. – ele respondeu sem se importar. – Passei dois meses, incomunicável, dentro da mata. E acho que irritei alguém, pois tive que vir fugido para casa. – ele começou a rir

– Você não vale nada cara. – disse Vincent

– Bom, estávamos jantando e você parece morto de fome, seu quarto está preparado e ainda bem que eu pensei em deixar uns sabonetes bem cheirosos lá, por que você está fedendo.

– Isso é cheiro de homem, pequena Hallie, mas não imagino que você conheça isso, pois seu querido marido aqui está fedendo a perfume.

– Isso se chama civilidade. – retorquiu Vincent

– E essa bela dama, o que acha ?

– Meu nome é Evie, e eu prefiro me abster do assunto. – disse sem querer dizer que ele fedia mais do que um gambá.

– Tudo o que você precisa está no banheiro do seu quarto Jake, então, por favor, volte com mais civilidade como disse meu querido marido. – disse Hallie sarcástica

 

*****

Ajudei Hallie a lavar e guardar a louça e pedi licença para ir escrever no terraço.

Meu notebook estava ligado e minhas mãos sobre o teclado, mas nada saía. Não conseguia raciocinar. Algo me incomodava e eu não fazia ideia do que era.  Entrei em vários sites de pesquisas para tentar encontrar um assunto qualquer e nada. Fechei o notebook. Peguei uma bebida no frigobar e fui para o sofá. A vista da cidade à noite era mágica. A Lua crescente estava parcialmente coberta por algumas poucas nuvens. A temperatura era agradável. Não havia nenhum motivo para eu não conseguir escrever, mas o bloqueio estava lá.

– Evie, Vincent e eu já vamos dormir, Jake vai terminar uns relatórios do trabalho dele na cozinha. – Hallie estava com um suave sorriso no rosto, parecia que a família estava completa para ela agora. – Não durma muito tarde, sei que tem levantado antes do amanhecer.

– Não vou “mamãe”. – dei um largo sorriso para ela e a observei se virar e desaparecer escada abaixo.

 

Respirei fundo, duas vezes e peguei novamente o notebook. Precisava de inspiração, mas nada vinha à minha mente.  Comecei a dedilhar o teclado para escrever como a lua estava e como eu queria que amanhecesse logo para poder correr um pouco e tentar mandar essa ansiedade embora.  Eu estava ficando sonolenta e devo ter adormecido por que um barulho alto de algo caindo fez com que eu pulasse para fora do sofá quase derrubando o notebook no chão.

– Quem é você? – Perguntei irritada por ter acordado assustada e ter um estranho ali. Ele tinha aproximadamente um metro e noventa de altura, seu cabelo castanho escuro meio ondulado descia até a altura do ombro, seu queixo quadrado com uma covinha no centro o tornava ainda mais atraente. Seu nariz adunco era apenas minimamente curvado para baixo, seus lábios fartos e a pele morena faziam um perfeito contraste com seus olhos de um verde profundo.

– Jake Stall bela dama.

– Você é… – fiquei sem palavras. Ele e o quase mendigo que eu conheci há poucas horas eram a mesma pessoa.

– Esse é o Jake Stall civilizado. – Ele fez um floreio e abriu um largo sorriso.

– A diferença é gritante…quero dizer.. – fiquei novamente sem palavras e ele começou a rir.

– Todo mundo me chama de louco por que eu gosto dessas incursões a mata fechada, onde só existe o homem e a natureza. Mas é algo que purifica a alma e relaxa a mente.

– Não me vejo tanto tempo longe de um computador. – eu disse respirando fundo e me jogando novamente no sofá.

Jake veio em minha direção e sentou ao meu lado no sofá. O verde profundo de seus olhos parecia uma mistura de esmeralda e ônix. Ele parecia meio perdido na vista da cidade. Por um momento pensei que estivesse em transe, até que ele virou seu rosto em minha direção, me olhando mais de perto.

– Você é linda demais. – ele disse como se não houvesse outra coisa para falar no momento.

– Obrigada, mas não foi para me falar isso que você veio aqui pra cima.

– Não. – Jake parecia não saber se expressar com palavras. – Eu só fiquei tentado a fazer uma coisa, mas não tenho certeza se devo ou não fazer.

– Quando eu tenho esses impulsos eu me jogo e faço. – disse inocentemente. – Se eu me arrepender depois, ao m….

Ele não esperou que eu concluísse a frase e me beijou. O gosto de vinho em sua boca só deixou o beijo mais saboroso. Sua língua rija contornava cada canto de minha boca. Suas mãos firmes em minha cintura. Jake subitamente me afastou, olhou dentro de meus olhos por um instante. Levantou do sofá, deu meia volta e desceu as escadas como se nada tivesse acontecido.

 

Um comentário em “Senses – Cap 2

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s