A Corte [Parte 15] –Faminta

Escrito por: A.J. Perez

sophie.jpg

“A Corte: Capitulo 15 – Faminta”

O vento era frio, quase cortante, ele se embrenhava entre a relva com força até alcançar ela. Sophie podia sentir a grama alta ao seu redor, ela estranhamente não bloqueava o vento, ela parecia fugir dele abrindo caminho para que ele a encontrasse.

Quando os primeiros pingos de chuva atingiram seu rosto ela voltou a si, como se acorda-se de um sonho. Ela levantou-se. Acima dela o céu cinzento rugia e cintilava, a chuva ficava mais forte assim como o vento.

Ela conhecia aquele lugar, não conhecia? Ela já havia estado ali antes… Há muito tempo.

Um raio se precipitou no horizonte, um raio diferente de tudo  que ela já tinha visto ao longo de seus séculos de vida. Ele era de verde pungente, quase caustico.

Até que ela se virou, e viu um enorme carvalho, com folhas negras balançando em meio a tempestade. Ela correu até ele o mais rápido que pode.

Um raio verde esmeralda cortou o céu e atingiu o carvalho as folhas negras se desprenderam ao milhares e subiram aos céus em um turbilhão. Agora ela perceberá, não eram folhas negras, eram corvos. Milhares deles, ascendendo as céus. A luz diante dela aumentou, a arvore estava em chamas, fogo verde e brilhante, mas havia algo mais nela, dentre o troco partido e as labaredas, descargas elétricas na mesma cor das chamas partiam de um lado para o outro aumentando de velocidade e intensidade. Um raio saltou dali e voltou ao céus, o horror tomou o coração de Sophie quando o firmamento se rasgou. e ela caiu, sua visão se turvou, ela tentava gritar, mas não conseguia. Porém, um pouco antes de sua visão desaparecer por completo, ela conseguiu vislumbrar algo saindo do buraco que flutuava no céu. Ela não sabia o que era, apenas seu coração se apertou, seja lá o que aquilo fosse, era terrível.

Então a escuridão a engoliu…

“Ele está vindo…

Não temos tempo…

Encontre o filho…

Quebre a maldição…

Molde o destino.”

Os olhos dela se abriram lentamente e o mundo era um borrão dolorido e semi-colorido em tons sombrios.

Sophie sentou-se na cama enquanto a pressão em sua cabeça aumentava a fazendo latejar. Os dedos finos e delicados de sua mão tocaram sua testa como se magicamente a pressão fosse sumir, mas não sumiu.

— Fome. — disse uma voz masculina incrivelmente potente ao lado dela.

Os olhos negros dela conseguiram focar Seth sentado em um poltrona ao lado da cama dela, ela ainda estava levemente confusa.

— Eu, estava me preparando para descer quando…

— Você desmaiou. Precisa se alimentar. — Seth sentenciou sem desviar os olhos heterocromáticos dela um segundo se quer. Inconscientemente todos os sentidos da garota disparavam, devia ser o preço por estar diante de um caçador.

— Não estou com fome, eu comi ontem a noite depois de…

— Besteira! — ralhou o celeste se inclinando para frente como um felino pronto para atacar — Não estou falando desse tipo de comida. Estive falando com as garotas, você não sai desde que Diana se foi. E usou seus poderes algumas boas vezes desde então, não?

— Eu guardei energia suficiente para…

— Você pode ser imortal Sophie, mas lembre-se que até imortais podem perecer nas condições corretas. Você precisa se alimentar.

— Não gosto de me alimentar dos mortais.

— Nobre de sua parte, mas você tem de fazer, ou seus poderes serão revogados, sua imortalidade será revogada, não? A menos que seja isso que você quer, morrer.

— Eu não quero morrer, eu só aguento mais tempo sem ter de drena-los.

— Seus poderes são incríveis, — iniciou ele olhando pela janela como se escolhesse com cuidado cada palavra — Nunca vi alguém como você, Sophie. Estive pensando… Você nega a realidade e a molda como se ela não fosse nada. Sendo assim pra fazer as coisas que faz, com a magnitude que faz,  deve consumir pouquíssima energia pra isso, e esse deve ser o motivo pelo qual é tão forte, você sabe administrar muito bem sua energia mental ou você consegue armazenar um quantidade imensa dela. Seja qual for a resposta, você é incrível da mesma forma, mas ainda precisa da energia pra fazer as coisas que faz, você tem de comer.

— As coisas são complicadas, eu…

— Eu sei. Você se lembra do passado não é?

— Sim… Eu me lembro de quando eu era Unseelie.

Seth a observou em silencio.

— Consigo ver os rostos deles, as expressões vazias de quando os secava, sem deixar nada para trás além do vazio.

— E isso te atormenta?

— Não. — ela olhou no fundo dos olhos dele — E é isso que me assusta. Lembrar o quanto eu gostava de destruir eles, e não sentir um pingo de culpa pelas coisas que fiz. Acho que sou sua definição de monstro não é?

— Não. Você escolheu mudar, escolheu se tornar uma Seelie. Você escolheu não matar mais os mortais ou destruí-los como se não fossem nada. Você é exatamente o oposto de um monstro, Sophie. Não importa o que você sente, o que importa realmente é o que você faz, o que escolhe fazer. E você escolheu não ouvir mais a escuridão que existe ai dentro. Apesar de todos ou pelo menos a maioria aqui ainda olharem você como uma Unseelie, e alguns a desprezarem, existem pessoas que não ligam pra isso. Não é Nitty?

— Ah! — a garota surgiu na porta — Eu.. Eu.. Eu cheguei com a água e… — ele mostrou uma jarra de vidro cheia e um copo — E… vocês estavam conversando então não quis interromper eu só… Eu..

— Tudo bem. — sentenciou Sophie — Eu estava mesmo com sede.

A garota levou a água até ela e a serviu.

— Nitty estava muito preocupada com você, ficou na volta tirando minha paciência o tempo todo.

A garota deu um sorriso desajeitado enquanto puxava o cabelo laranja para trás da orelha.

— Eu fiquei preocupada.

— Agradeço a preocupação.

— Nitty vai leva-la para se alimentar.

— O que? — Sophie se levantou da cama ainda meio tonta — Eu posso ir sozinha.

— Não, você não pode, está fraca. Ela vai com você ponto final.

Nitty sorriu para ela.

— Vai ser divertido!

— Sua definição de diversão não vai durar tanto tempo…

————————————————————————–

Continua…

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s