Confissões de Amores Secretos – Solidão 2

dahlia-82024_640

Solidão 2

 

Na escuridão da noite sombria
Vejo vultos em todos os lados
Há um vale negro a minha volta
Um breu congelante me fez arrepiar
Congelei por fora e por dentro
E não consigo mais me soltar
O que há comigo?
Minha ultima lembrança é um doce beijo
Que já não existe mais
Pensei que estava sonhando
Mas não sentimos dor nos sonhos
E não sei se por verdade ou ironia
O meu peito muito doía
Então, vi que tudo aquilo era real
Porém sem sentido
Não entendia o porque de estar aqui
Antes estava em meu quarto

Pensando em você
Parece até que estou em outra dimensão
O que sinto é algo muito estranho
Muito além da imaginação
Sinto medo, dor, angústia, frustração
É nada mais que uma noite sombria

Num vale deserto
Ainda não sei porque me deixaste aqui
Será que pra você não sou mais nada
A não ser uma louca apaixonada?
Que te ama tanto

Que até morreria por você?

Me abandonas-te aqui

Neste vale obscuro
Tudo isso porque disse que te amava

Só espero que volte logo
Tem algo bizarro aqui
Uma horripilante criatura
Tem ago bem atrás de mim
Não, espera, me solta
Amor, me tire daqui
Eu não quero que essa criatura encoste em mim
Não, sai, socorro
Adeus amor, você demorou demais
Essa criatura já me dominou completamente
Me matando lentamente
Não consegui me libertar dessa situação
Não consegui fugir dessa horrível criatura
Que se chama solidão.

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s