Amigos de Outrora (Pt. Final) – Renasci

Renasci

Amigos de Outrora (Pt. Final)

Renasci

Escrito por: Zuleika Juliene

  Pedi a Aninha que levasse Dona Cida ao médico, pois ela estava muito debilitada, no momento em que elas estavam saindo as espiãs do Glauco estavam chegando, em minhas contas muito antes do esperado, talvez estivessem por ali só esperando as novas instruções do Glauco, novamente disse a elas que deveria haver um engano e que poderiam ir embora que no mesmo instante ligaria para o Glauco que provavelmente estaria fazendo alguma confusão. As mulheres me olharam com um olhar fuzilador, mas acataram e foram embora. Imediatamente liguei para a polícia e relatei o fato da Dona Cida estar há dias amarrada, da carteira do Olavo que encontrei e dos meus tios terem ido viajar e não terem voltado no tempo estipulado e nem terem dado notícias, das palavras que Glauco havia usado se referindo a eles quando disse “eu cuidei de tudo” e que agora eu estava correndo risco de morte, pois a qualquer momento ele poderia chegar.

  Corri para o quarto do Glauco e peguei algumas coisas que eram do meu interesse, alguns diários, livros, instrumentos entre outros e escondi no meu antigo quarto, naquele momento nem sabia ao certo o motivo de estar fazendo aquilo, mas o fiz como em um impulso, sem demora o telefone tocou e do outro lado da linha uma voz alucinada, carregada de ódio, dizia:

  – O que você pensa que está fazendo? Acha que tenho cara de idiota, Lara?

  -Não Glauco, mas para você acabou aqui, descobri todas as suas maldades e já chamei a polícia para descobrir o restante e te prender. Você me subestimou, achou que eu era uma menina ingênua e que poderia me dominar, mas descobri que tenho amigos em muitos lugares e que eles estão sempre comigo me protegendo, me ajudando a passar por obstáculos como você, a descobrir a verdade para o bem e descanso de todos, que o bem sempre irá vencer o mal.

  – Hahaha, olha como ela é esperta, realmente surpreendente querida irmãzinha. Para mim tanto você quantos seus amiguinhos são uma piada, pois o meu intuito eu cumpri, acabei literalmente com a vida daquela traidora que nos deu a vida, matei o filho imbecil de um amigo do meu pai que encontrei no México falando o que não devia sobre um assunto que não lhe dizia respeito, e que meu pai nunca deveria ter comentado com ninguém e muito menos ter deixado um moleque idiota escutar, então dei cabo dele também, mas antes fiz questão de avisá-los que também faria algo que não iria importar o inferno em que eles se encontrassem iriam sentir o mesmo ódio, a mesma vergonha e indignação que eu ao saber que minha própria mãe era uma vadia e que meu pai um verme que a aceitou de volta. Disse que dormiria com você e que arruinaria sua vida medíocre e tudo isso eu consegui Lara.

  Em meio a toda aquela confusão não consegui atinar o verdadeiro significado e tampouco as conseqüências de tudo que havia no conteúdo daquelas cartas, mas ouvindo aquelas palavras percebi que Glauco conseguiu muito mais do que suas intenções, ele conseguiu me modificar, conseguiu despertar em mim um lado obscuro que talvez nessa existência eu jamais tomaria conhecimento que existisse, não era senso de justiça, era algo perverso, era como se o ódio que Glauco sentia tivesse me contaminado e talvez superado o dele em força e intensidade. Ele achava que havia destruído minha vida, mas ela já tinha sido destruída mesmo antes de eu nascer e tudo o que ele fez foi me deixar mais forte, mais madura e com motivação suficiente para perceguí-lo onde quer que ele estivesse.

  – Você se acha muito esperta, não é? Mas a polícia nunca irá me encontrar, posso não ser o mago mais experiente, mas consigo me camuflar e acredito que o que eu tinha a tratar com você já tenha acabado.

  – Glauco, posso só fazer uma pergunta? E Dona Cida, que motivo o levou a fazer isso com ela?

  – Nunca quis machucá-la, quis poupá-la. De fato disse para ela tirar férias, mas ela não quis alegando não ter para onde ir, então tive que fazer isso, mas havia contratado duas senhoras que estavam instruídas a não deixar nada faltar a ela. Se tem alguém a quem eu considere é a Dona Cida e mais ninguém.

  Desliguei o telefone, pois a campainha tocou.

  A polícia fez muitas perguntas para mim e também questionou Aninha quando ela chegou do hospital, como Dona Cida ia passar uma noite em observação no hospital, após terminarem com Aninha alguns policiais foram para lá interrogar Dona Cida, outros se dividiram em averiguar a casa e interrogar os criados que cuidavam das plantações e outros que cuidavam dos animais, além do caseiro.

  Quando encontraram em meu quarto os livros, diários e instrumentos do Glauco disse a eles que estava estudando para escrever um artigo com o tema Magia, não sei se fui convincente, mas como não era crime portar aqueles objetos, então ninguém se importou. Tiraram algumas fotos do cativeiro de Dona Cida e recolheram a carteira de Olavo como prova.

  Depois de algumas horas o investigador designado ao caso recebeu uma ligação do hospital, era um de seus homens dizendo que Dona Cida tinha sido liberada pouco antes deles chegarem lá, pois um responsável com as descrições de Glauco havia ido buscá-la assinando um termo de responsabilidade com assinatura e documentos falsos, mas que Dona Cida havia deixado um envelope na recepção para que fosse entregue a Lara.

  Alguns policiais tentaram rastreá-los, mas eu sabia que seria inútil. Quando chegaram com o envelope todos se entreolharam demonstrando já terem conhecimento do conteúdo, então o abri surpresa por ser apenas um bilhete, mas as poucas palavras escritas em letra primária, uma letra que tantas vezes eu vi em anotações na cozinha eram uma verdadeira bomba.

Lara,

 Sempre tive o Glauco como um filho, e como uma verdadeira mãe sempre irei apoiá-lo. Fiz e faço coisas por ele, mas é por amor.

 Desculpa ter te enganado com aquela farsa de Seu Tonho para confundir ainda mais sua mente e sentimentos e todas as outras coisas de me fazer sua amiga, de querer te ajudar, mas eu tinha que ajudar meu menino. Você me pareceu uma boa menina, mas ele é meu filho e sempre estarei ao seu lado.

Cida.

  Não podia esperar atitude mais baixa, vi que os amigos de outrora eram apenas o Olavo e meu anjo que estaria comigo sempre, não importando as decisões que eu tomasse, tempos depois fiz algumas pesquisas e descobri que assim como nós os anjos têm dois lados, então eu mudando de lado poderia usar o outro lado dele também, mas se ele não aprovasse poderia evocar outras forças para me ajudar, não precisaria nem me esforçar, pois o que mais o Glauco havia feito ao longo da vida era inimigos neste e em outro mundo.

  Depois de alguns dias investigando a polícia encontrou um cara que confirmou ter matado meus tios a mando do Glauco, que ele havia lhe dado um adiantamento em dinheiro e que depois do serviço feito sumiu sem deixar rastros e sem acertar o restante, entraram em contato com a polícia mexicana e também constataram que no dia da morte de Olavo houve uma denúncia de um morador de um prédio que disse ter visto o suposto assaltante com a mesma descrição do Glauco.

  Coloquei a casa de minha vó para vender e como ainda não podia mexer na fazenda e nem nos bens da família tive que viver com o que minha vó havia me deixado por um bom tempo. Aproveitei para estudar sobre magia e fiz alguns contatos com pessoas mais experientes para poder me aprimorar. Conheci um homem muito poderoso e mantive um relacionamento com ele durante algum tempo, não deu certo, mas mantivemos a amizade, ele me ensinou muita coisa e disse que eu sempre poderia contar com ele.

  Demorou até eu ter noticias do Glauco, mas sabia que um dia eu teria. Soube por alguns contatos que em uma cidadezinha da Inglaterra havia um homem denominado Lord Demian que era dono de quase todas as terras naquela região e que todos o temiam por acreditarem que ele tinha poderes sobrenaturais que atribuíam a fatos e mortes que estavam acontecendo no local.

  Arrumei minhas malas para partir rumo à Inglaterra no dia seguinte, sabia que era ele. Naquela noite sonhei que um dragão surgia em minha janela e me dizia:

  – Chegou a hora do acerto de contas Alegna, você está pronta.

  Acordei como se tivesse renascido, acordei como Alegna e parti destinada a me vingar dos inimigos de agora.

Fim

 

8 comentários em “Amigos de Outrora (Pt. Final) – Renasci

  1. Lara vai virar BRUXONA?
    PQPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPP
    Plot twist fodido!! Muito bom!!! *palmas*
    Zu, só me confirma, por favor, que esse foi só um início de uma história que está vindo aí!! hohohohohh! Realmente, me surpreendeu!! Quem lê o começo não imagina onde vai dar!!

    *chocada*

    Curtir

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s