Brinca Comigo?

Brinca Comigo?

Escrito por Saul Guterres

images

Era véspera de Natal naquela noite na casa da família Patterson. Gabriele a única filha do casal, já tinha treze anos, porém ainda assim estava ansiosa pela sua boneca que a dias vinha pedindo aos seus pais. Por ser uma menina muito mimada, sempre que pedia algo a seus pais, de alguma forma ou outra, eles davam um jeito de satisfazer os pedidos da filha. Mas aquela noite foi diferente. Seus pais estavam em grande dificuldade financeira, então optaram por algo mais útil para vida da amada Gabriele e que mais lhe caberiam no bolso. Chegando na hora dos presentes, os três se reuniram na sala para confraternizar, e a mãe de Gabriele se aproximou dela e disse:

– Bem filha, você sabe que estamos com algumas dificuldades, mas mesmo assim não esquecemos de você!! Embora não seja o que você pediu, mas é de coração que eu e seu pai estamos te dando.

Gabriele não gostou muito do tom daquela conversa, pois não aceitaria nada que não fosse a boneca que ela havia pedido meses antes. Então sua mãe lhe entregou o pacote embalado por ela mesma. Quando Gabriele abriu teve uma grande decepção. Dentro do pacote haviam apenas roupas e um par de sapatos que ela nem se deu ao trabalho de abrir. Jogou tudo no chão gritando feito uma louca.

– Eu não quero isso, eu quero a boneca!!! Eu odeio vocês!!!!

– Calma filha, por enquanto não podemos lhe comprar a boneca, mas esse presente vai ser bem mais útil pra você! Disse calmamente o pai de Gabriele.

– Sim filha seu pai tem razão, não precisa ficar assim. Sempre lhe demos tudo do bom e do melhor, apenas este ano que não conseguimos comprar o que você queria!

E sem dar ouvidos aos pais, Gabriele chutou os presentes e saiu pela porta da frente batendo com força, deixando seus pais extremamente tristes com aquela atitude.

Na rua Gabriele chorava de raiva, chegava a jurar os pais até de morte. Em sua cabeça, eles apenas não quiseram lhe dar a boneca para irritá-la, como sempre faziam quando ela não queria comer ou ir a escola. E com esse pensamento estava retornando pra casa, pronta para brigar com os pais, quando no caminho, ela encontrou um homem vestido de vermelho e com um cachorro grande e preto ao lado. O homem estava encarando ela com um sorriso estranho no rosto, e Gabriele achou que seria melhor atravessar a rua, quando o homem a chamou:

– Ei mocinha!

– Pra que a pressa? Vejo que está triste porque não recebeu seu presente não é?

A princípio Gabriele ficou um pouco desconfiada daquela conversa, mas como adorava atenção logo fez cara de choro para o homem dizendo:

– Sim moço!! Meus pais não me deram a boneca que eu pedi!

– Eles nunca fazem o que eu peço!!! Disse Gabriele forçando um choro.

– Não fique triste menina! Eu vou te dar uma linda boneca. E então o estranho homem pegou uma mala que estava atrás dele, e retirou uma boneca de aparência exótica, era de porcelana e tinha roupas com seda pura. Qualquer garotinha se apaixonaria só de olhar. E Gabriele achou ela divina.

– Essa boneca escolheu você para ficar contigo por toda a sua vida menina, jamais deixe ela de lado. Ou terá sérios problemas. Disse o homem a Gabriele, porém ela nem se quer deu ouvidos a ele e saiu correndo direto para casa. Pois queria muito brincar com a nova boneca, e no outro dia poder exibir para suas colegas aquela boneca que elas jamais teriam ter igual.

Chegando em casa, seus pais que estavam na sala a sua espera perguntaram:

– Por onde andou menina? Perguntou seu pai.

– E o que significa essa boneca em suas mãos? Perguntou a mãe.

Gabriele mentiu que havia ganhado de um senhor que estava distribuindo presentes vestido de papai Noel na pracinha. E como ela contou a ele que não havia ganhado a boneca o bom homem lhe deu aquela. E como seus pais sabiam que as vezes alguns senhores faziam doações na noite de natal, acabaram por acreditar e ficaram com um certo remorso por não terem dado a presente para a filha.

Gabriele nos primeiros dias, não largava a boneca para nada, pegava o brinquedo para almoçar, tomar banho, ir na escola e até para dormir. Sua mãe as vezes estranhava aquela boneca. Chegava a jurar que a via piscando ou sorrindo. Comentava com seu marido, mas ele nunca dava bola. Certa vez ela estava arrumando o quarto de Gabriele, e colocou a boneca sobra a cama. Alguns minutos depois ela saiu do quarto para pegar um balde, e quando voltou a boneca estava sentada na cadeira onde Gabriele estudava. Deu grito de susto e seu marido subiu logo em seguida.

– Que houve Ana?

– Eu..eu.. tava arrumando o quarto de Gabriele e deixei aquela boneca sobre a cama, fui lá despensa pegar um balde e quando voltei ela estava na cadeira.

– Ahh!! Por favor Ana, você com essas loucuras novamente?

– É sério Gabriel!! Eu to te dizendo.

Gabriel acabou por não dar bola e convenceu a esposa de que naquele dia ela havia faxinado demais e estava cansada. Após esse episódio, nada demais havia acontecido até então.

Os anos foram passando. Gabriele já estava com dezessete anos, e já não brincava mais com suas bonecas. Agora ela só se interessava por garotos. Sempre com o jeito mimada, fazia de tudo para ter qualquer garoto a seus pés. E sempre que seus pais saíam ela levava os garotos para satisfazer suas vontades na cama. Uma vez ela levou um garoto mais velho de sua escola a seu quarto. Quando ele olhou aquela boneca, começou a debochar da mesma dizendo que aquela era a boneca mais feia que ele já tinha visto. Semanas depois o mesmo foi encontrado morto com rosto totalmente desfigurado sobre circunstancias que ninguém soube definir. E sempre que Gabriele levava os garotos ao seu quarto, muita coisa estranha acontecia, ou ela tinha sonhos em que uma boneca criava vida e torturava ela e seus pais e depois os matava, ou algum garoto sofria um acidente terrível, geralmente fatal.

Certa vez Gabriele estava penteando seus cabelos sobre sua mesa, olhou no espelho e viu a boneca sobre a cadeira atrás dela. Um arrepio veio em sua espinha. Ela lembrou daquele dia, e embora fosse muito jovem lembrava-se de cada palavra dita por aquele homem. Afastou aquele pensamento e continuou a arrumar os cabelos. Ouviu uma risada atrás dela, e quando se virou a luz apagou e acendeu, e a boneca estava sobre a cama. Ela deu um grito e de repente a boneca começou a andar. Da sua boca saia um líquido escuro, e Gabriele achou que iria vomitar. Tentou correr, mas o seu corpo estava paralisado. A boneca se aproximou e disse:

– Você prometeu nunca me abandonar lembra? Os olhos da boneca pareciam ter saído de algum filme de vampiros e Gabriele tremia só de olhar.

– Sabe o que acontece com garotinhas que deixam suas bonecas de lado? Uma risada demoníaca saiu dos lábios da boneca. Então ela tirou de dentro da sua roupa uma faca. E Gabriele paralisada apenas arregalava seus olhos, pensando estar em um filme de terror. Então a boneca golpeou seu peito fazendo-a cair no chão, depois suas costas, fazendo jorrar sangue por todo o quarto.  Tetando fugir dali Gabriele tentou chegar até a porta, mas a boneca a puxou pelos os cabelos e atirou novamente sobre o chão golpeando por fim sua garganta. Gabriele já não respirava mais, e aboneca como se nada estivesse acontecido. Voltou para seu lugar.

A tardinha quando os pais de Gabriele chegaram do trabalho, estranharam que ela não estava na sala. Então subiram até o quarto  e viram aquela cena aterrorizante. Ana chora sobre o corpo da filha e Gabriel chamava a polícia. Eles relataram que não estavam em casa, e que a filha havia ficado em casa sozinha. A mãe de Gabriele, disse que havia sido culpa da boneca, mas ninguém acreditou. Todos pensaram que ela estava fragilizada coma  situação e a trataram como louca. Nunca ninguém soube o que aconteceu ali. Como eles não tinham outra filha resolveram doar todas as coisa de Gabriele e uma instituição de meninas. Quando estavam fazendo a mudança um homem se aproximou da casa e viu a boneca parada no chão, se aproximou e perguntou:

– Senhora, soube que vocês estão doando os brinquedos de sua filha. Posso ver alguns? Eu trabalho no orfanato da cidade! Sem dar muita bola Ana entregou a ele a caixa com todos os brinquedos e mais a boneca a aquele homem que saiu dali muito feliz. Este mesmo homem estava colocando as coisas em seu carro, quando um estranho com um cão se aproximou dizendo.

– Cuide bem daquela boneca!! Diga para a menina que a pegar que jamais a deixe sozinha.

– Pode deixar disse o outro senhor. Ligou seu carro e deu partida rumo ao orfanato. Quando estava no caminho. Olhou no espelho e viu que a caixa de brinquedos estava aberta, e que a boneca não estava mais na caixa. Parou o carro e levou um susto! O brinquedo estava sobre os presentes que ele levaria para sua amada filha!!!!!!

Continua

Comente, diga o que achou! Seu comentário incentiva o autor e faz com que continue a escrever novas histórias!

2 comentários em “Brinca Comigo?

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s