Inbox

Inbox

Escrito por Saul Guterres

10378554_690011204428190_5087813995869957402_n

Tudo ocorreu na primeira sexta feira treze daquele ano. Hércules era uma rapaz de pouca vida social. A única coisa que lhe dava  prazer era seus jogos e seu computador que segundo ele era o mais potente de toda a cidade. Seus pais haviam saído para uma festa e como de costume ele não quis ir junto, pois preferia a cia do seu  PC. Sendo assim, após cansar de seus jogos, ele estava vendo  algumas notícias na internet quando se de parou com um site de  nome “best of the hell”, que consistia em um grupo de jovens que praticavam algum tipo de ritual satânico e postavam suas  aventuras com os demais participantes. O que mais lhe chamou  atenção foi a história de uma menina chamada Ravena. Segundo o  que ele leu, aquela garota havia desenvolvido um “ritual  moderno”, que consistia em uma forma de levar milhares de almas ao inferno com uma simples mensagem de e-mail para os leitores  desprevenidos. Ela explicava que havia conseguido contato com  uma entidade maligna, e que esta entidade massacrava qualquer pessoa que lesse a mensagem, levando a morte na mesma hora.

Como Hércules, apenas acreditava na ciência e suas tecnologias,  não acreditou muito nos relatos daquele site, mas mesmo assim  resolver abrir o link do tal e-mail. Quando ele iria ler o tal texto  que continha no e-mail, seu cachorro latiu e a campainha tocou.  Ele levantou-se e foi atender. Eram seus pais que entraram  eufóricos, porque segundo eles a festa estava muito boa. Hércules  então aproveitou e foi até a cozinha para pegar algo para beber e  comer. Quando retornou para a sala seus pais estavam na frente do seu PC, lendo aquela mensagem que supostamente era demoníaca.

– Desde quando tu se interessa por essas coisas absurdas Hércules? Perguntou sua mãe um pouco assustada.

– Não me interesso mãe, isso foi apenas um texto de um site bobo,  para assustar a quem acredita em sexta feira treze.

– E eu estava de bobeira e fui ver o que era! Só isso! Respondeu ele.

– Bom esse texto é muito assustador para um garoto da tua idade. Disse seu pai com um tom recriminador.

– Pai, eu já tenho 22 anos!!!

– O senhor que deveria parar de me tratar feito uma criança!

– Aliás se eu fosse vocês me preocuparia com o que leram aqui!!
Disse Hércules com um tom de deboche.

– Porque pelo o que eu li, se trata de um e-mail da morte e quem  leu, acaba morrendo!! Neste momento o telefone da casa tocou e  Hércules que estava mais próximo atendeu.

-Alô? No momento parecia que não tinha ninguém na linha, mas  quando ele já ia desligando, ouviu uma respiração e novamente  pegou o fone, tentou falar e ninguém respondia.

– Quem está aí? Perguntou Hércules.

– A morte!!! Respondeu uma voz tremendamente assustadora.

– Quem é Hércules? Perguntou sua mãe.

– Acho que era um trote mãe!

– Alguém tentando assustar as pessoas na sexta feira treze dizendo  que é a morte! Os pais de Hércules se olharam com um certo  receio.

– Se tocar novamente eu atendo! Pode ser perigoso! Disse seu pai.

– Tá bom pai, vai lá!! Hércules se aproximou da janela e viu um  vulto com um capuz em volta de sua casa, esfregou os olhos para  ver novamente a tal aparição, masa visão já não estava mais ali.

Ele pensou em contar para seus pais, mas como eles sempre o  tratavam como criança iriam achar que ele estava com medo da  ligação. E por isso ele não disse nada. Esperou seus pais irem para o quarto, terminou sua refeição e foi jogar em seu PC esquecendo
completamente do tal texto do e-mail. No andar acima, seus pais  estavam se preparando para dormir, quando ouviram uma batida  na porta do quarto. O pai de Hércules levantou-se para atender,  pensando ser o filho que na certa queria alguma coisa. Quando  abriu a porta para sua surpresa não havia ninguém ali.

– O que o Hércules queria amor? Perguntou a mãe.

– Não tem ninguém aqui!!- Vou até a sala para ver se o Hércules está por ali. Saindo do  quarto ele foi até o corredor e se abaixou nas escadarias e avistou  Hércules sentado em frente ao PC como de costume. Então ele ia  voltando para o quarto quando ouviu que a porta fechou  bruscamente e ele ainda pode ouvir os gritos de sua esposa. Correu para o quarto e começou a chutar a porta. Quando finalmente  conseguiu abrir, viu aquela cena terrível. Uma espécie de lobo,  com pernas e braços humanos, um capuz ensaguentado e uma  foice na mão direita, estava em pé com a cabeça de sua esposa na  outra mão. Ele tentou correr, mas a criatura avançou sobre ele  acertando com um golpe preciso com a foice em suas costas,  fazendo com que ele caísse no chão.

– Socorro, socorro!!! Gritava ele. Mas sua voz já estava fraca para  que Hércules ou qualquer outro pudesse ouvir. Tentou se arrastar  até a porta, mas com outro golpe o monstro dilacerou sua perna  esquerda e de pois a direita. Ele uivava de dor. E com um golpe  final a criatura arrancou sua cabeça exibindo-a como um troféu. Hércules que estava com seus fones a todo o volume nem sequer  ouviu alguma coisa do que ocorria na sua casa. Ele já estava com  sono e então saiu de seu jogo, e quando foi desligar o PC, a página com o link do e-mail estava aberta, e em um momento de  curiosidade ele começou a ler a mensagem. A criatura que estava  no andar de cima, escutou sua leitura como um mantra, e  lentamente foi se aproximando dele pelas costas. Mas o que a  criatura não imaginava é que Hércules, detalhista como sempre,  leu aquelas últimas letrinhas bem minúsculas no final do texto que dizia: “A única forma de parar a maldição, sem que tu seja morto  pela criatura infernal, é passar essa mensagem para cem amigos”.

Como ele não tinha nada a perder enviou a mensagem para todos  os alunos de sua escola. O mostro que já ia lhe desferir um golpe  mortal, no mesma hora se dissipou sobre ar. E a única coisa que  Hércules sentiu foi um arrepiou em seu pescoço. Como seu quarto ficava no andar abaixo, ele apenas foi para lá, sem ao menos notar  o que havia acontecido com seus pais. No outro dia, ele estranhou  que o café não estava pronto, e ele já estava um pouco atrasado para aula. Então ele subiu até o quarto de seus pais, sentiu um  cheiro estranho como se algo estivesse apodrecendo. Viu marcas  de sangue na porta, abriu e não acreditou na cena que viu. Pedaços dos corpos de seus pais espalhados por todo o quarto, já não dava  para saber de quem ou que era cada pedaço. Ele deu um grito
horrorizado e desceu para a sala. Aquilo só poderia ter sido obra  da tal criatura do e-mail, pensou ele. Olhou no relógio já eram dez  horas passadas. Sua primeira aula era as nove da manhã. Correu  para seu quarto e pegou sua agenda de horários. Ficou branco  quando leu: “primeira aula – informática”. Ouviu sirenes…

Já imaginando o que poderia estar acontecendo, ligou a TV e se  chocou com a notícia “Chacina na escola Santos de Lima”, ninguém sabia explicar o  que ouve. Mas Hércules… esse sim.. sabia!!!!

Fim

Comente, diga o que achou! Seu comentário incentiva o autor e faz com que continue a escrever novas histórias!

10 comentários em “Inbox

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s